6 erros de migração para nuvem que você precisa evitar

Os serviços em nuvem facilitam o armazenamento e gerenciamento de dados, o processamento das informações e a execução de atividades, utilizando serviços remotos hospedados em servidores de grandes plataformas, como o Microsoft Azure

Este serviço, garante maior segurança dos dados e uma menor propensão à perda de informações por problemas físicos (incêndios, alagamentos, quedas de energia, etc). 

Além disso, pode elevar a produtividade da equipe, aumentar a representatividade da sua empresa no mercado e reduzir custos operacionais.

Nos dias atuais, o digital é um diferencial para a sobrevivência e crescimento de empresas de diversos setores. Por conta disso, os serviços de nuvem têm ganhado força e estão passando a ser priorizados pelas empresas, seja grande, médio ou pequeno porte.

Para aderir a esse serviço, geralmente é necessário estabelecer uma migração para esse tipo de computação, onde deixa de utilizar armazenamento de dados em ambientes locais e passa a usar o armazenamento de dados em servidores na nuvem, reduzindo assim o investimento e custo de manutenção da infraestrutura, especialmente em data centers. E para que esse processo seja confiável e sem falhas, é preciso tomar alguns cuidados.

Confira agora as principais falhas na migração para a nuvem que devem ser evitadas:


1- Falta de planejamento:

Uma empresa que deseja fazer a migração para a nuvem, antes de tudo deve planejar e pensar em todos os pontos importantes desse processo, como por exemplo: “quais são os custos envolvidos?”, “quais aplicações ou serviços podem ser migradas para a nuvem”, “qual o impacto na operação da empresa” ou mesmo “qual o melhor momento de realizar essa migração?”.

É nesta fase de planejamento que a empresa deve levar em conta a legislação a respeito das informações corporativas, segurança da informação e ajustar tudo isso aos setores da organização.

Quando não há planejamento ou estrutura para a mudança, o risco é de que a migração aconteça de maneira incorreta. A pressa em realizar a migração, também pode prejudicar o resultado final.


2- Não considerar as medidas de segurança

É necessário garantir que os dados sejam criptografados, e que haja diferentes níveis de segurança protegendo-os. Além disso, algumas medidas básicas de segurança devem ser tomadas pela empresa, como: capacitação dos usuários, gerenciamento dos itens em nuvem, monitoramento e desenvolvimento de políticas internas de segurança.


3- Errar no momento de escolher o modelo de nuvem:

É fundamental saber a função e as vantagens de cada modelo de nuvem, pois, só assim pode-se escolher o que melhor atende ao perfil da sua empresa. Para isto, é importante analisar fatores como padronização de uso, regulamentação e integração entre as aplicações.

Os modelos de nuvem mais comuns são:

-  Nuvem privada: permite a personalização e adequação conforme as necessidades do negócio. É de uso exclusivo da empresa, ou seja, uso interno;

-  Nuvem pública: a infraestrutura oferecida é compartilhada entre diversos usuários e toda a interação se dá por meio de protocolos da internet.

-  Nuvem comunitária: várias empresas que compartilham de um mesmo sistema;

-  Nuvem híbrida: combina as nuvens privada e pública. Permitindo a utilização de todas as características da nuvem privada em termos de personalização, porém, a infraestrutura é compartilhada com outras empresas.
 

4- Não considerar as necessidades da empresa

Além de conhecer o processo organizacional da empresa e adequar o serviço na nuvem à necessidade do negócio, é fundamental garantir que as políticas corporativas de segurança estejam integradas com o sistema de segurança da nuvem, abordando aspectos como: “como os dados serão protegidos?”, “onde serão armazenados?” ou “quem pode acessá-los?”.
 

5- Falta de monitoramento

É necessário que o gestor acompanhe de perto o processo: monitorando a implementação, o desempenho e adequação dessa tecnologia na empresa. Pois, apenas desta maneira consegue-se identificar antecipadamente as dificuldades e prever erros, tornando a migração mais eficiente e estável.
 

6- Não analisar fornecedores:

Alguns gestores acreditam que os provedores de serviços de nuvem oferecem os mesmos serviços e recursos, mas não é bem assim. Cada fornecedor oferece um pacote com serviços e valores que geralmente são negociáveis e realizados de acordo com a necessidade da empresa. Para evitar imprevistos com serviços de má qualidade, busque sempre um fornecedor conceituado no mercado.

Conte com a XTRATEGUS para te ajudar nesse processo de migração para nuvem. Somos especialistas em soluções para Cloud, Infraestrutura de TI e Soluções para Gestão da Excelência Corporativa. Fale agora com um de nossos especialistas!
Xtrategus, 06.MAIO.2021 | Postado em Artigos


  • 1
Exibindo 1 de 1